Bahia, 12 de Junho de 2021
Por: Ascom/ Veracel Celulose
04/06/2021 - 07:42:53

Foi em busca de imagens da onça-pintada que a Estação Veracel, Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) gerida pela Veracel Celulose, o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros do ICMBio (ICMBio/CENAP) e o Instituto Pró-Carnívoros se depararam com um grande portfólio de imagens da fauna na região Sul da Bahia. Com imagens de mais de 80 câmeras posicionadas na Estação Veracel e no Parque Nacional do Pau Brasil ao longo de dois anos, a parceria entre a empresa, o ICMBio/CENAP e o Instituto Pró-Carnívoros transcendeu o monitoramento da onça-pintada e se transformou em uma rede colaborativa de pesquisadores de várias instituições de pesquisa, que ampliaram o conhecimento do território quanto à necessidade de proteção do corredor central da Mata Atlântica entre Bahia e Espírito Santo. Liderada pelo ICMBio/CENAP, a frente de trabalho já rendeu a publicação de um artigo científico que destaca a biodiversidade das áreas protegidas na região.

O artigo foi publicado na revista científica internacional Biological Conservation e destaca os padrões de registros de mamíferos, tanto nas unidades de conservação, como no caso da RPPN Estação Veracel, como em áreas não protegidas de Mata Atlântica. "A abrangência da publicação somente foi possível devido à colaboração de todos os pesquisadores envolvidos, que compartilharam seus estudos para a formação dessa ampla frente de pesquisa", destaca Marcelo Magioli, pesquisador associado do Instituto Pró-Carnívoros e responsável técnico pela frente de pesquisa junto ao ICMBio/CENAP.

A rede de pesquisa foi criada após a Veracel ceder as imagens coletadas no monitoramento da onça-pintada para o aprofundamento de pesquisas sobre a biodiversidade da região. Com esses dados, o Instituto Pró-Carnívoros e o ICMBio/CENAP capitanearam alguns encontros de acadêmicos, pesquisadores e representantes de outras áreas de conservação, dando origem à Rede de Pesquisas de Conservação da Biodiversidade do Corredor Central da Mata Atlântica (REDE CONBIO). No total, a rede colaborativa contou com o apoio de 42 pessoas e unificou dados pesquisados em 72 remanescentes de florestas da região, sendo 60 de áreas não protegidas e 12 de unidades de conservação.

"Como resultado, os padrões observados e publicados no artigo reforçaram, mais uma vez, o papel essencial das unidades de conservação para a proteção da maior parte das espécies ameaçadas de extinção na região, como também destacaram a contribuição de pequenos remanescentes para a manutenção de corredores ecológicos que podem favorecer o deslocamento das espécies", afirma Magioli. "Além disso, o estudo nos mostrou caminhos para ampliarmos o acompanhamento da flutuação das poulações de diferentes espécies e o monitoramento, no longo prazo, da biodiversidade nas áreas de Mata Atlântica do sul da Bahia".

"Participar de uma publicação como esta é uma motivação imensa para o nosso trabalho de estudo e proteção da biodiversidade da Mata Atlântica no Sul da Bahia. A comunidade científica tem um papel fundamental nesse trabalho de proteção, e estamos muito contentes em poder fazer parte dessa rede de pesquisa e agregar informações da RPPN Estação Veracel e outros remanescentes florestais da Veracel como parte de um amplo conhecimento do território, para referências e estudos científicos sobre o bioma Mata Atlântica", celebra Virginia Londe de Camargos, coordenadora de Estratégia Ambiental e Gestão Integrada da Veracel Celulose, responsável pela RPPN Estação Veracel.

Sobre o ICMBio/CENAP

O ICMBio/CENAP é um centro de pesquisa, manejo e conservação de espécies de mamíferos carnívoros que ocorrem no País. Seus projetos tem abrangência nacional. Foi criado pelo IBAMA em 1994 com o intuito de estimular, coordenar e desenvolver atividades de manejo, pesquisa e conservação, em nível nacional, com as espécies de mamíferos carnívoros. Atualmente é integrante do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio, autarquia federal criada à partir da reestruturação do IBAMA.

Sobre o Instituto Pró-Carnívoros

O Instituto para a Conservação dos Carnívoros Neotropicais - Pró-Carnívoros é uma associação civil, de direito privado, não governamental e sem fins lucrativos. Foi fundada no Brasil em 1996, está sediada em Atibaia - SP e tem projetos a campo em diversos pontos do país.

Sobre a Veracel Celulose

Fundada em 1991, com início da produção de celulose em 2005, a Veracel Celulose é fruto da parceria entre duas empresas grandes no setor de celulose e papel em âmbito internacional: a brasileira Suzano e a sueco-finlandesa Stora Enso, que compartilham o controle acionário da companhia, detendo, cada uma, 50% das ações. Localizada em Eunápolis, no Sul da Bahia, a companhia integra operações florestais, industriais e de logística em 11 municípios da região. Com uma produção anual média de 1,1 milhão de toneladas, a empresa gera 3.191 empregos próprios e de terceiros.

A Veracel Celulose tem compromisso com as pessoas - colaboradores, parceiros e comunidades. A empresa busca sempre contribuir com a qualidade de vida regional, a partir do apoio e do desenvolvimento de ações culturais, sociais econômicas que beneficiam a região. Além disso, a preocupação com a conservação ambiental faz parte da agenda de sustentabilidade da companhia.

Veja + Reportagem Especial