Bahia, 16 de Junho de 2024
POLÍTICA

PL veta apoio de bolsonaristas a candidatos de outros partidos e proíbe manifestações em redes sociais
O presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, disparou um aviso para membros da legenda bolsonarista que ocupam cargos públicos. De olho no sucesso do partido nas eleições municipais deste ano, Valdemar avisou que o PL monitora manifestações de seus quadros nas redes sociais e ressaltou que "traições" não serão toleradas. De acordo com o texto, quem fizer campanha - clara ou velada - para membros de outros partidos, em localidades nas quais o PL tenha candidato, ficará sujeito a processo ético-disciplinar.
Por: O Globo
20/05/2024 - 07:36:48

O presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, disparou um aviso para membros da legenda bolsonarista que ocupam cargos públicos. De olho no sucesso do partido nas eleições municipais deste ano, Valdemar avisou que o PL monitora manifestações de seus quadros nas redes sociais e ressaltou que "traições" não serão toleradas. De acordo com o texto, quem fizer campanha - clara ou velada - para membros de outros partidos, em localidades nas quais o PL tenha candidato, ficará sujeito a processo ético-disciplinar.

"Diversas mensagens de apoio estão sendo gravadas em prol de candidatos de outras agremiações partidárias, o que pode prejudicar candidatos do PL. Conforme prevê o nosso estatuto, ficará sujeito a instauração de procedimento ético disciplinar quem apoiar clara ou veladamente, candidato de outro partido em eleição na qual o PL tenha candidato", diz um trecho da circular.

Todos os presidentes de diretórios estaduais do PL receberam o documento e foram incumbidos da responsabilidade de compartilhá-lo.

O PL tem planos de eleger ao menos mil prefeitos nas eleições deste ano. Em algumas cidades, porém, há resistências de alas dos diretórios locais em aceitar as escolhas do partido. A palavra final sobre cada um dos nomes pinçados caberá ao ex-presidente Jair Bolsonaro, que tem se engajado nas campanhas locais e viajado pelo Brasil, em eventos aos quais comparece acompanhado pela ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro. Nas ocasiões, Bolsonaro pede votos para seus correligionários.

O ex-presidente, entretanto, ainda não tem previsão de voltar a participar desses eventos. Desde o início do mês, ele se recupera de uma crise de erisipela acompanhada de fortes dores abdominais. 

Veja + Notícias/Geral