Bahia, 16 de Abril de 2024
ELEIÇÕES 2024 / EUNÁPOLIS

Sem perspectivas de votos, opositores ficam à espera da inelegibilidade de Robério Oliveira
A data-limite para estar filiado a um partido político a tempo de concorrer nas Eleições Municipais de 2024 é 6 de abril, ou seja, seis meses antes da votação. Esse também é o prazo final para os futuros candidatos estarem com o domicílio eleitoral estabelecido na circunscrição onde pretendem concorrer. As Eleições de 2024 acontecem, em primeiro turno, no dia 6 de outubro. Mais de 152 milhões de eleitoras e eleitores irão às urnas para escolher vereadoras e vereadores, bem como prefeitas e prefeitos em mais de 5,5 mil municípios.
Por: Agazetabahia
31/03/2024 - 06:14:48

A data-limite para estar filiado a um partido político a tempo de concorrer nas Eleições Municipais de 2024 é 6 de abril, ou seja, seis meses antes da votação. Esse também é o prazo final para os futuros candidatos estarem com o domicílio eleitoral estabelecido na circunscrição onde pretendem concorrer.

As Eleições de 2024 acontecem, em primeiro turno, no dia 6 de outubro. Mais de 152 milhões de eleitoras e eleitores irão às urnas para escolher vereadoras e vereadores, bem como prefeitas e prefeitos em mais de 5,5 mil municípios.

No município de Eunápolis, o clima está ficando tenso. Nos bastidores, os opositores do ex-prefeito e pré-candidato Robério Oliveira se articulam para juntarem nomes, criando uma falsa ilusão perante à sociedade e aos eleitores de que estão fortalecidos para enfrentarem o ex-prefeito nas urnas.
Embora eles tenham conhecimento que Robério esteja liderando as intenções de votos, continuam a propagar que vencerão o pleito eleitoral, apostando na sua inelegibilidade. Estão pregando isso abertamente para a população. Ora, esse é um tipo de jogo sujo. É uma visível autodeclaração de que estão torcendo para  as coisas darem erradas para o ex-gestor, com chamegão  da Justiça Eleitoral. 

Os opositores ao modelar as pre-candidaturas nessa vertente, demonstram fraqueza. Mostram que são fragilizados eleitoralmente, que precisam da mão da Justiça para obterem sucesso no pleito eleitoral.
Ao invés de terem trabalhado junto às comunidades, defendendo os interesses da população, conversado com a imprensa, discutido os problemas sociais, sobre a violência, forçando as representatividades a olharem para o município, optaram pelo total isolamento, e pelo distanciamento. Estão sem visibilidade, sem votos, apáticos, e dissonantes. Lá no confins das periferias,  as intenções são outras.

Como o tempo é curto. A única esperança é a ineligibilidade de Robério Oliveira. Jogo baixo!
Por outro lado, os experientes advogados que militam nas questões eleitorais, vêem diferente. Apostam que Robério vai às urnas.

Veja + Notícias/Geral