Bahia, 02 de Março de 2024
Por: O Antagonista
05/02/2024 - 08:09:41

AJustiça da Bahia acatou o pedido da Polícia Civil para que a mulher que agrediu e insultou uma comerciante judia em Arraial d’Ajuda seja proibida de deixar a cidade enquanto o caso está em investigação.

A agressora é uma mulher chilena identificada como Ana Maria Leiva Blanco. Ela prestou depoimento à polícia na manhã deste domingo, 4.

Como mostramos, Blanco é investigada pelos crimes de racismo, injúria, grave ameaça, dano qualificado e tentativa de agressão.

Em sua decisão, o juiz Armando Duarte Mesquita Junior proibiu a mulher de acessar a loja da comerciante atacada, de manter contato com a vítima e de deixar a cidade. Ela também deverá comparecer à Justiça a cada dois meses para informar atividades.

O Ministério Público da Bahia também se manifestou favorável às medidas cautelares. 

Em vídeo que circula nas redes sociais é possível ver o momento em que a lojista Herta Breslauer, de 54 anos, foi chamada de “assassina de crianças”. A agressora avança então contra a comerciante.

“Sionista, assassina de crianças. Eu vou te pegar, maldita sionista”, disse a mulher na gravação. A agressora foi contida por um homem.

Após o ataque, Herta Breslauer foi a uma delegacia registrar boletim de ocorrência.

A comerciante também foi agredida com um tapa no rosto, segundo a advogada Lilia Frankenthal.

“A agressora entrou na loja e perguntou para a minha cliente: ‘Você está feliz?’. Antes que pudesse responder qualquer coisa, ela deu um tapa na cara da dona da loja.”

Segundo a advogada, a comerciante e a agressora se conhecem há anos. A mulher, de acordo com o relato de Lilia Frankenthal ao jornal O Globo, parou de falar com Herta desde o início da guerra entre Israel e o grupo terrorista Hamas.

Veja + Notícias/Geral