Bahia, 29 de Novembro de 2023
Por: Agazetabahia
25/09/2023 - 06:13:05

Pela primeira vez na região, em cumprimento à Lei de Resíduos Sólidos, a Prefeitura de Eunápolis há dois anos deu início ao descarte corretamente do lixo produzido na cidade para o aterro sanitário, acabando de vez com um dos problemas mais graves do extremo sul da Bahia.
O lixão de Eunápolis era visto como impossível de ser varrido do mapa. Um problema crônico que nenhum prefeito soube acabar, e que se arrastava há muitos anos, criando gargalos sem precedentes, levando dezenas de famílias, incluindo naquele ambiente hostil e apavorante muitas crianças, que se tornavam adultas convivendo diariamente naque lugar impróprio.

O lixão de Eunápolis foi motivo de muitas denúncias, reportagens a nível nacional e inúmeras críticas. Ali, de maneira aleatória se descartava lixo hospitalar, orgânico, entulhos, materiais recolhidos das fossas assépticas, e até animais mortos. O chorume invadia o subsolo causando sérios danos ao meio ambiente.
Urubus e moscas eram predominantes em todo local, tornando o ambiente impenetrável.

No mês de maio de 2021, logo no início do seu mandato, a prefeita Cordélia Torres tomou uma decisão que ficará na história do município, ela, juntamente com o então secretário municipal de Meio Ambiente anunciaram que o lixão da cidade estaria sendo fechado, e todo descarte seria feito no Aterro Sanitário recém inaugurado, na época, no município de Santa Cruz Cabrália. Em pouco tempo, a decisão da prefeita se consolidou, e o desumano  lixão de Eunápolis, passou a não existir mais para receber os descartes.
A reportagem do site agazetabahia esteve no local, o constatou que aquele lugar deplorável, hoje, se tornou uma grande área limpa, sem os urubus e catadores, onde a vegetação está se recuperando mudando a paisagem, onde grande mudança aconteceu, o que para muitos, era impossível de fazer.

Ainda é necessário avançar mais. As questões dos carros limpa fossas, a construção de uma guarita de vigilância e o plantio de árvores, são pontos que a Prefeitura deve se atentar.
Mas, diante daquele cenário desolador e deplorável da época, hoje, o ambiente é outro.

O antigo lixão, visto hoje. / agazetabahia

Imagens do antigo lixão. / agazetabahia

Veja + Notícias/Geral