Bahia, 11 de Agosto de 2022
Por: agazetabahia
13/01/2022 - 08:32:39

Os produtores da Vaquejada que terá início nesta sexta-feira, 14, no Parque Edgar Neto em Eunápolis, poderá sofrer intensa fiscalização por parte das equipes de fiscalização composta pela Guarda Municipal, Departamento de Trânsito, Polícia Militar e Vigilância Sanitária.
O momento de pandemia e outras doenças como síndrome respiratória têm provocado sérios danos à saúde da população.

A Prefeitura deverá intensificar a fiscalização no local e exigir dos produtores, o uso de máscaras, cartão de vacinação e aferição de temperatura por parte do público.
No novo Decreto do Estado, publicado na terça-feira, 11, fica estipulado o número máximo de 3 mil pessoas, os eventos devem obedecer à regra de lotação máxima de 50% da capacidade de cada local. Serão mantidas no novo decreto as obrigatoriedades da comprovação de vacinação contra a Covid-19 e do uso de máscara pelo público e demais participantes dos eventos. Essa exigência se estenderá para bares e restaurantes que, a partir de agora, devem exigir dos clientes o comprovante de vacinação.

Nossa reportagem conversou com empresário Vivaldo, e mesmo diante do aumento de casos de Covid e de síndrome gripal, ele prosseguia com o evento? Balançou a cabeça afirmando que iria fazer a Vaquejada de qualquer jeito.
Cabe às autoridades intensificar a fiscalização e cobrar o comprovante de vacinação e a manutenção das etiquetas respiratórias. Os hospitais estão cheios, grande parte dos pacientes com problemas gripais, principalmente o HGE.

Conforme Decreto 10.445 de 03 de janeiro de 2022, o quantitativo máximo de público estará estipulado em 599 pessoas e os organizadores estarão sujeitos às penalidades administrativas em caso de descumprimento.

Veja + Notícias/Geral