Bahia, 12 de Agosto de 2022
Por: agazetabahia
12/01/2022 - 08:32:56

Nesta terça-feira, 11 de janeiro de 2022, fez 24 anos que demos início às divulgações da Veracel Celulose, justamente quando começou a circular a primeira edição do Jornal A Gazeta Bahia, inicialmente com o nome Gazeta A Região, na sexta-feira, de 11 de janeiro de 1999.

Naquela primeira edição histórica, coincidentemente a matéria de capa vinha com a seguinte chamada:

“Veracel adia implantação da fábrica de celulose”. A pauta, à ocasião, teve como base uma declaração do então presidente da Stora, Nils Grafstrom, publicada no Jornal Gazeta Mercantil, de 6 de janeiro de 1999.

Nada foi fácil. Nem para a Veracel, que tinha como projeto a implantação de sua fábrica, nem para os diretores do A Gazeta Bahia. Anos depois, a fábrica começou a ser instalada, e o A Gazeta Bahia sempre focado em todos os fatos relacionados a esta empresa.

Ao todo foram milhares de matérias voltadas para a Veracel Celulose – fatos publicados no Jornal Impresso, e, posteriormente, outras milhares de matérias, anúncios, editais e editoriais.

Entre a primeira edição do A Gazeta Bahia no dia 11 de janeiro até esta terça-feira, 11 de janeiro de 2022, nossos compromissos sempre foram norteados pela ética, pelo zelo, pela periodicidade rigorosa, correspondendo com todas as solicitações da Veracel Celulose, sem falharmos em nenhum momento.

No entanto, não é esse o contexto atual. Desde o ano passado a política da empresa com relação aos veículos de comunicação A Gazeta Bahia e www.agazetabahia.com tem sido delicada. Os diálogos têm sido trincados pelo distanciamento entre seus diretores e a editoria dos veículos.

Temos conversado com alguns diretores, mas os resultados são frágeis. As interlocuções são hoje feitas através de atendimento de agência em São Paulo, que pouco conhece nossas realidades e pouco parece saber de uma história que começou naquela sexta-feira, 11 de janeiro de 1999.

Essa relação pode estar com seus dias contados. E a parceria de mais de duas décadas pode estar no limiar de desaparecer.

 

Veja + Notícias/Geral