Bahia, 17 de Abril de 2021
Por: A Gazeta Bahia informações Teoney Guerra
31/03/2021 - 17:21:39

A cidade de perdeu nesta quarta-feira, 31, o grande pioneiro, e pilar da história econômica do município, José Dantas da Conceição.  O grande homem, faleceu aos 93 anos, deixando um dos mais fortes legados desta terra.

Abaixo, a história completa de José Dantas, escrita pelo jornalista e pesquisador Teonei Guerra:

Dantas foi o principal responsável por Eunápois ter se tornado o pólo comercial que é hoje.
Neste mês de junho, completam 50 anos que o empresário José Dantas da Conceição se estabeleceu comercialmente no então povoado denominado de “Sessenta e Quatro” - hoje Eunápolis -, abrindo uma empresa individual que levava o seu nome, e tinha como atividade, a venda de “secos e molhados”.

Naquela época, a cidade de Porto Seguro era o principal entreposto comercial da microrregião, parada obrigatória dos grandes barcos – não chegavam a ser navios – que faziam o transporte de cargas e passageiros entre Salvador e as principais cidades do litoral sul.

À exceção da Correia Ribeiro – empresa que comprava cacau e atuava também no ramo de secos e molhados - e Irmãos Nolasco, o comércio local se restringia a pequenas “vendas” que comercializavam gêneros alimentícios, utensílios domésticos, tecidos, ferramentas e bugigangas.

Em pouco tempo, o armazém de Dantas tornou-se o maior fornecedor de querosene, sal, açúcar e outros produtos e alimentos do povoado. Fazendo as vendas no balcão e “no atacado”, fornecendo aos tropeiros que revendiam os alimentos e mercadorias em toda a microrregião: Guaratinga, Itapebi, Belmonte, Canavieiras, Itagimirim, Gabiarra, Mundo Novo e Salta da Divisa (MG). Em pouco tempo, o empresário passou a concentrar grande parte do comércio, vendendo para toda a região.

O sucesso de Dantas motivou a vinda de outros comerciantes da sua terra, Ribeira do Pombal: Lucas Reis, Sinval Alexandre de Jesus, Ariston e Rogaciano Alves dos Reis e Graciliano Dantas Nobre, entre outros. Todos se estabelecendo no ramo de “atacado”, uma próspera atividade comercial que passou a ser por eles monopolizada.

Assim, Eunápolis começou a se tornar o principal centro fornecedor da microrregião. Posição que consolidou no início dos anos 70, com a construção da BR 101, e a chegada dos capixabas.

José Dantas – hoje aposentado – foi um comerciante de visão, que veio para o extremo sul baiano acreditando que a BR 101 seria construída e tornaria a região um pólo de desenvolvimento; um empreendedor, responsável pela transformação do “comercinho” de subsistência que havia no “Sessenta e Quatro”, em pólo fornecedor, que cresceu e se transformou no que é Eunápolis hoje.

Zé Dantas, como é mais conhecido, foi o mais importante comerciante de todo o extremo sul baiano, por cerca de 30 anos (1961 a 1991). Foi pioneiro na região também no ramo de Supermercado, ao instalar, em sociedade com seu cunhado, Lucas Reis, o primeiro Supermercado da região, o “Pague Menos” que depois se tornou uma rede com cerca de 15 lojas instaladas em Eunápolis e cidades circunvizinhas – até em Itamaraju. Em sociedade com Lucas e Sinval Alexandre, fundou também a primeira loja de móveis e eletrodomésticos da região, a Eletro Radiolar.

Veja + Notícias/Geral