Bahia, 30 de Novembro de 2020
Por: Secom - Eunápolis
18/11/2020 - 07:13:40

A Prefeitura de Eunápolis, emitiu Nota de Repúdio contra os exagerados factóides espalhados pela oposição em Eunápolis, sobre a mudança do Arquivo Geral.

A atual gestão diz que repudia tais atitudes, e  se coloca à disposição de todos os órgãos fiscalizadores. Reafirma ainda, que todos os documentos estão disponíveis no SIGA, plataforma fiscalizadora das gestões públicas.

Nota da Prefeitura de Eunápolis:

Desde a instalação da agência do Banco Santander na sede da Prefeitura, o prédio vem passando por reformas e reestruturações. O arquivo geral, que funciona no local, vem sendo transferido para a antiga sede da Merenda Escolar, que agora encontra-se no Almoxarifado Central.
Essas adequações vem sendo realizadas há meses e documentos vem sendo transferidos para este local desde então. 

Fazendo de uma ação corriqueira, um factóide exagerado, sugerindo que documentos da Prefeitura de Eunápolis estejam sendo retirados para serem queimados, a oposição ao atual Governo se aglomerou na porta da Prefeitura de Eunápolis para chamar atenção e transformar um ato comum de melhoria das instalações públicas em um possível ato ilegal, tentando macular a imagem da atual gestão. 

A Prefeitura de Eunápolis informa que TODOS OS DOCUMENTOS que estão sendo transportados encontram-se disponíveis no SIGA, plataforma fiscalizadora das gestões públicas, e que podem ser acessados por qualquer cidadão.

A atual gestão repudia esta atitude e se coloca à disposição dos órgãos públicos fiscalizadores competentes para apresentar todas as provas da situação explanada acima, reafirmando seu compromisso com a lisura, integridade e verdade.

Veja + Notícias/Geral
PRESO SUSPEITO DE INVADIR O SISTEMA DO TSE

Polícia Federal prende em Portugal suspeito de invadir sistema do Tribunal Superior Eleitoral, operação segue em andamento
Operação da Polícia Federal, em conjunto com a polícia de Portugal, prendeu neste sábado (28) um suspeito de invadir o sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Batizada de Exploit, a operação teve como objetivo desarticular um grupo criminoso que seria o responsável pelos ataques hackers ao TSE no primeiro turno das eleições deste ano, com o acesso e divulgação ilegal de informações de servidores públicos do Tribunal.