Bahia, 30 de Novembro de 2020
Por: Divulgação
17/11/2020 - 06:51:46

Através do Decreto Nº 11.231/20, assinado pela prefeita Cláudia Oliveira, a Prefeitura de Porto Seguro autoriza a realização de festas e eventos no município, a partir de 11 de dezembro, desde que seguidas as diretrizes do Programa Porto Mais Seguro. Além disso, os estabelecimentos só poderão utilizar 60% da sua capacidade de ocupação, respeitando também distanciamento de 1,5 metros entre os participantes.
O distanciamento de 1,5 metros deve ser considerado também para os balcões de atendimento, caixas e demais formações de filas. Para sua realização, todas as festas deverão obter autorização específica da Vigilância Sanitária e demais secretarias envolvidas. Além disso, para os serviços terceirizados, as empresas deverão utilizar o mínimo de 70% da mão-de-obra local. Para as festas realizadas de 11 a 26/12, o horário para o encerramento é às 4 horas e a partir de 27/12, às 6 horas.   

Pelo novo decreto, a partir de 1º de dezembro, os hotéis e pousadas estão autorizados a operar com 100% de sua capacidade de ocupação. Aos hotéis, bares, restaurantes e barracas de praia que já possuem o selo Porto Mais Seguro também será permitida a realização de festas e eventos de final de ano. 

O documento estabelece ainda critérios específicos para a realização de eventos, atendendo a protocolos de segurança sanitária estabelecidos pela Secretaria Municipal de Saúde e normas regulamentadas pela OMS (Organização Mundial de Saúde).

Veja + Notícias/Geral
PRESO SUSPEITO DE INVADIR O SISTEMA DO TSE

Polícia Federal prende em Portugal suspeito de invadir sistema do Tribunal Superior Eleitoral, operação segue em andamento
Operação da Polícia Federal, em conjunto com a polícia de Portugal, prendeu neste sábado (28) um suspeito de invadir o sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Batizada de Exploit, a operação teve como objetivo desarticular um grupo criminoso que seria o responsável pelos ataques hackers ao TSE no primeiro turno das eleições deste ano, com o acesso e divulgação ilegal de informações de servidores públicos do Tribunal.