Bahia, 01 de Outubro de 2020
Por: CNN Brasil
31/05/2020 - 17:54:14

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), disse em entrevista à CNN que a pandemia do novo coronavírus ameaça a realização de tradicionais festas no estado, como o ano novo e o carnaval do ano que vem.

“Todo evento, não só no Brasil, na Bahia, mas no mundo inteiro, que gere aglomerações, só depois da vacina. Não dá para imaginar um show com 50 mil pessoas, com 20 mil pessoas ou com 5 mil pessoas em qualquer lugar do mundo antes da vacina. O risco de haver uma proliferação é enorme”, disse, acrescentando que as festas juninas já estão canceladas.

A Bahia registra 609 mortes decorrentes da Covid-19 e mais de 16 mil casos confirmados, segundo os dados oficiais do Ministério da Saúde.

De acordo com Rui Costa, atualmente a taxa de ocupação dos leitos de UTI chegam a 80% em Salvador e 60% no restante do estado. Novos respiradores estão previstos para chegar na próxima semana.

Lei contra fake news

O governador disse na entrevista que sancionou uma lei de combate às fake news em todo o estado. A multa será de R$ 20 mil. A motivação do texto é combater desinformações que induzem pessoas a tomarem medicamentos que não previnem nem curam a Covid-19.

“Nós temos muitas notícias falsas circulando, induzindo a população ao erro, a tomar medicamentos ou produtos, isolados ou combinados, e isso faz muito mal à saúde. Essa lei visa identificar, através dos órgãos de inteligência do estado, e punir as pessoas que estão praticando este crime contra a saúde pública”, disse.

Rui Costa diz ser a favor da “ampla e liberdade” de se poder emitir uma opinião, desde que os autores se responsabilizem de suas falas. “O que não pode [acontecer] é o crime de produzir notícias falsas e se esconder atrás de grupos de WhatsApp, robôs ou personagens falsos e fictícios nas redes sociais.”

O governador disse que apresentou um dossiê ao Supremo Tribunal Federal com todas as fake news que circularam pelo Nordeste. Ele afirmou ver diversas semelhanças com notícias falsas compartilhadas em outros estados.

“Coincidentemente, só muda o nome do estado, da cidade, do prefeito ou do governador, é no mesmo dia, na mesma hora, sincronizado, o que mostra que é uma ação gestada profissionalmente e que deve ter uma estrutura gigantesca, sofisticada por trás disso para garantir tal sincronismo no ataque às autoridades, sejam elas prefeitos, governadores, e também a difusão de notícias falsas”, disse.

Reunião

Rui Costa acredita que a reunião entre governadores e o presidente Jair Bolsonaro, realizada no dia 21 de maio, não trouxe resultados concretos para a luta contra a pandemia de coronavírus.

“O projeto só foi sancionado no último dia do prazo. A expectativa de todos os governadores é que naquele mesmo dia o projeto fosse sancionado. Essa ajuda que o Congresso aprovou e o presidente sancionou, ela deve corresponder a no máximo em torno de 50% da nossa expectativa de diminuição de receita", disse.

Ao todo, ele prevê uma queda de 30% na arrecadação do estado da Bahia.

Veja + Notícias/Geral