Bahia, 20 de Setembro de 2021
Por: CNN Brasil
06/09/2021 - 07:07:17

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) criticou em nota a Agência Nacional de Vigilância (Anvisa) após a suspensão da partida entre Brasil e Argentina neste domingo (5). A CBF afirmou “lamentar profundamente” a decisão de interferir com o jogo na Arena Corinthians, em São Paulo, ocorrer apenas após o início da partida.

“A CBF defende a implementação dos mais rigorosos protocolos sanitários e os cumpre na sua integralidade. Porém ressalta que ficou absolutamente surpresa com o momento em que a ação da Agência Nacional da Vigilância Sanitária ocorreu, com a partida já tendo sido iniciada, visto que a Anvisa poderia ter exercido sua atividade de forma muito mais adequada nos vários momentos e dias anteriores ao jogo”, disse a entidade.

A Anvisa interrompeu com confronto, válido pelas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo, minutos após o início da partida pelo fato de quatro jogadores argentinos terem furado a quarentena imposta pelo governo brasileiro por causa da pandemia da Covid-19. Emiliano Martinez, Emiliano Buendia, Giovani Lo Celso e Cristian Romero entraram de forma irregular no país ao negar que estiveram anteriormente no Reino Unido. Todos jogam no Campeonato Inglês.

Apesar de a Anvisa ter notificado a Associação Argentina de Futebol (AFA) de que os atletas não poderiam deixar o hotel em que a delegação argentina estava concentrada, todos foram para o estádio. Três dos jogadores começaram a partida como titulares.

A CBF ainda informa que tentou negociar para que o jogo fosse retomado. A partida foi oficialmente suspensa após decisão da arbitragem: “O papel da CBF foi sempre na tentativa de promover o entendimento entre as entidades envolvidas para que os protocolos sanitários pudessem ser cumpridos a contento e o jogo fosse realizado”.

Leia a íntegra da nota da CBF

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) lamenta profundamente os fatos ocorridos e que acabaram por provocar a suspensão da partida entre Brasil e Argentina, válida pelas Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA Catar 2022.

A CBF defende a implementação dos mais rigorosos protocolos sanitários e os cumpre na sua integralidade. Porém ressalta que ficou absolutamente surpresa com o momento em que a ação da Agência Nacional da Vigilância Sanitária ocorreu, com a partida já tendo sido iniciada, visto que a Anvisa poderia ter exercido sua atividade de forma muito mais adequada nos vários momentos e dias anteriores ao jogo.

A CBF destaca ainda que em nenhum momento, por meio do Presidente interino, Ednaldo Rodrigues, ou de seus dirigentes, interferiu em qualquer ponto relativo ao protocolo sanitário estabelecido pelas autoridades brasileiras para a entrada de pessoas no país. O papel da CBF foi sempre na tentativa de promover o entendimento entre as entidades envolvidas para que os protocolos sanitários pudessem ser cumpridos a contento e o jogo fosse realizado.

A CBF reitera sua decepção com os acontecimentos e aguarda a decisão da CONMEBOL e da FIFA em relação à partida.

Veja + Reportagem Especial