Bahia, 02 de Agosto de 2021
Por: agazetabahia
15/07/2021 - 06:59:10

Desde o início do governo da prefeita de Eunápolis, Cordélia Torres, fala-se muito, em grandes desvios de recursos públicos, sobre a falta das licitações, sobre os contratos milionários suspeitos e outros fatos gravíssimos. Não temos como averiguar essas acusações, e nem nos debruçar sobre esta questão, como fiscalizadores. Também seria leviano de nossa parte publicarmos as suspeitas das denúncias divulgadas pelo empresário Valvir Vieira, apontadas publicamente através da emissora Ativa FM, no programa do radialista Jota Bastos, sem provas documentais.

Quem tem o poder de fiscalizar as denúncias, e bisbilhotar as mazelas e roubos praticados pelo Executivo, em todos os municípios, é o vereador, bem como o Ministério Público Estadual, no entanto, pouco se ouve, ou não se ouve quase nada a cerca de atos fiscalizadores no município de Eunápolis. 
O quadro nesses primeiros seis meses é de inércia total, de silêncio e de compadrios, com vereadores empregando familiares, se aninhando nos braços do poder, na mais deprimente subserviência, em detrimento dos interesses do povo. Como está na Constituição, é competência da Câmara Municipal, fiscalizar e controlar os atos do Poder Executivo, seja do prefeito ou de seus secretários e fiscalizar e controlar os atos da administração indireta, seja de uma fundação municipal ou de uma autarquia.

Nesta função, a Câmara também acompanha a execução do orçamento municipal e fiscaliza os gastos da administração, bem como fiscaliza o uso dos bens patrimoniais do município.
Por enquanto, observamos, a prevalência da incompetência.
Diante dessas suspeitas, como profissionais da impressa estaremos atentos e prontos para divulgarmos, mas precisamos de maiores informações por parte dos órgãos fiscalizadores.

Veja + Notícias/Geral